Paralisia Facial: um problema com cura (pra maioria)

@eumigo comigo mesmo | paralisiafacial.comsarah.brparalisiafacial.org.br

Antes de seguires a leitura: as imagens deste post retirei dos sites que cito acima – O fiz unicamente com o intuito de manter as pessoas informadas sobre este enfermidade que fui acometido.

Tem uns 3 dias que fui diagnosticado com Paralisia Facial Periférica e me senti na obrigação de condensar um pouco mais as informações que obtive – de diversas fontes, incluindo os sites aqui mencionados- para facilitar um pouco o entendimento daqueles que passam pela mesma situação.

O que é?

Acho que essa é a principal dúvida, e merece a melhor atenção na resposta. Essa imagem aqui, do site Paralisiafacial.com, mostra muita coisa:

O resultado é muito simples de ser visto, também com patrocínio do Paralisia.com:

A paralisia facial periférica (PFP) é uma entidade que angustia paciente e médico envolvidos, levando, muitas vezes, a exames desnecessários, caros e até mesmo a tratamentos inapropriados.
Várias doenças podem afetar a função do nervo facial, incluindo diabete, infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), doença de Lyme, fraturas do osso temporal, tumores da parótida e do ângulo ponto-cerebelar, otite média, herpes zoster oticus (síndrome de Ramsay Hunt), sarcoidose, eclâmpsia, amiloidose e a Síndrome de Guillain-Barré.

Porém, a apresentação mais comum da PFP é a idiopática ou Paralisia de Bell, que ocorre em 60-80% dos casos e é diagnosticada após a exclusão de todas as etiologias possíveis. O exame físico, incluindo otoscopia, exame da parótida e pares cranianos, é importante na determinação da causa e da localização da injúria ao nervo facial. O acometimento de outros pares cranianos pode ser um indício de polineuropatia ou de malignidade; o envolvimento concomitante do VI par revela patologia de tronco cerebral; do V, VI e VIII, patologia de ápice petroso; e do IX, X e XI, patologia de base de crânio.

Mas o que acontece?

Classicamente, a lesão neural é descrita como neuropraxia, axoniotmese ou neurotmese (Seddon-1943). Posteriormente, Sunderland (1977) classificou-as em 5 classes, subdividindo a neurotmese em 3 classes A neuropraxia (classe I) é resultado de uma compressão do fluxo de axoplasma ao axônio distal, promovendo uma anóxia local nos axônios por compressão dos vasos sanguíneos. Ocorre um fenômeno de adelgaçamento da fibra nervosa com desmielinização focal. A condução nervosa está preservada acima e abaixo do local da lesão, não ocorrendo degeneração walleriana.
Uma vez removido o processo compressivo, ocorre remielinização, reaparecendo a condução em dias ou semanas, com função nervosa condutiva normal.

Donde vem o problema?

Há diversas possíveis origens para o problema, a maioria dos casos não é investigada em profundidade para certificar-se da origem. As origens mais comuns são:

A. Extracranianas:

  1. Traumáticas: laceração facial, contusão, FAF, fratura de mandíbula, injúrias iatrogênicas, paralisia do neonato (trauma de parto).
  2. Neoplásicas: parótida, CAE, neuroma de facial.
  3. Congênitas: ausência de musculatura facial.

B. Intratemporais:

  1. Traumáticas: fratura da pirâmide petrosa, ferimentos penetrantes, injúrias iatrogênicas.
  2. Neoplásicas: tumor glômico, colesteatoma, neuroma de facial, hemangioma, meningioma, neuroma de acústico, rabdomiossarcoma, cisto aracnóideo, CEC, CBC, metástases.
  3. Infecciosas: OMA, OMC, otite externa maligna, Herpes zoster oticus.
  4. Idiopáticas: Paralisia de Bell, Síndrome de Melkersson Rosenthal.
  5. Congênitas: osteopetrose, colesteatoma.

C. Intracranianas:

  1. Injúria iatrogênica
  2. Neoplasias
  3. Congênitas: Síndrome de Möbius, ausência de unidade motora

D. Doenças que podem causar PFP bilateral:

  1. Diabetes mellitus, Paralisia de Bell, Sarcoidose, Poliarterite nodosa, Síndrome de Guillain Barré,
  2. Miastenia gravis, Paralisia bulbar, Porfiria, Leucemias, Distrofia miotônica, Meningite, Síndrome de Möbius, Botulismo, Mononucleose infecciosa, Lepra, Malária, Poliomielite, Doença de Lyme, Sífilis, uso de isoniazida, Osteopetrose, Neuropatia por vacinação.

E como se classifica?

Nesse PDF aqui tem mais informações que eu exponho abaixo: PARALISIA-FACIAL-PERIFÉRICA

A primeira indagação importante que o médico deve fazer é: Trata-se realmente de uma paralisia periférica? Como visto anteriormente, em uma paralisia central somente há envolvimento do movimento voluntário do terço inferior do da face, e as secreções salivares e lacrimais e a gustação não estão envolvidas. Pacientes com essa característica devem ser encaminhados ao neurologista com urgência.
A avaliação clínica do grau de paralisia facial é um dado subjetivo e que difere de examinador para examinador. Diversos sistemas têm sido propostos na padronização de uma escala universal, sendo o Sistema de House-Brackmann o mais amplamente aceito e adotado pela Academia Americana de Otorrinolaringologia:

Grau I: Normal

Função facial normal em todas as áreas

· Grau II: Disfunção Leve

Geral: leve fraqueza notável apenas à inspeção próxima; pode haver sincinesia muito discreta
No repouso: simetria e tônus normais
Ao movimento:
Testa: função boa a moderada
Olho: fechamento completo com mínimo esforço
Boca: leve assimetria

· Grau III: Disfunção Moderada

Geral: diferença óbvia mas não desfigurante entre os dois lados; sincinesia e/ou espasmo hemifacial notáveis
mas não severos
No repouso: simetria e tônus normais
Ao movimento:
Testa: movimento moderado a leve
Olho: fechamento completo com esforço
Boca: levemente fraca com o máximo esforço

· Grau IV: Disfunção Moderadamente Severa

Geral: fraqueza óbvia e/ou assimetria desfigurante
No repouso: simetria e tônus normais
Ao movimento:
Testa: nenhum movimento
Olho: fechamento incompleto
Boca: assimetria com o máximo esforço

· Grau V: Disfunção Severa

Geral: apenas uma movimentação discretamente perceptível
No repouso: assimetria
Ao movimento:
Testa: nenhum movimento
Olho: fechamento incompleto
Boca: movimento discreto

· Grau VI: Paralisia Total

Nenhum movimento.

E o que mais?

Aqui neste PDF tem informações bacanas: Artigo-Paralisia-Facial

 

Capivarou!

Leave a Reply